Jump to content

A Lenda Da criação do Livro do Esquecimento ( apelido: Enistage // Servidor: BR-Tourmaline


 Share

Recommended Posts

Existem muitas lendas e cantigas da criação do livro do esquecimento, porém, a que eu contarei hoje contempla um amor que virou angústia, uma paixão que acabou em tragédia, o desejo de esquecer aquilo que nos impede de viver. 

 

Esta lenda antecede a segunda guerra da lança, se desenvolve em meio a um ambiente repleto de desconfiança. Barcos Elficos rodeavam Langasard, o medo da guerra pairava no coração dos escolhidos. Porém, em um ambiente de pura angústia, se desenvolveu um amor entre um mago e uma bruxa, que estava infiltrada na Academia de magia, com o objetivo de descobrir as fraquezas que ali existiam.

 

O amor floresceu da convivência entre a falsa aluna e seu mestre, Edward era seu nome, um mago da academia de magia, um nobre homem. A bruxa enfeitiçada de humano usava o nome de Emma, sua beleza era estonteante, sua simpatia apaixonante. Depois de um tempo, começaram a namorar, faziam juras de amor eterno, desejavam juntos para todo o sempre estar. Porém, a guerra é cruel, não importa a quem, os escolhidos descobrem a armação Proscrita, e a desconfiança crescia como musgo em uma parede encharcada.

 

Edward, que apesar de apaixonado, era um mago muito esperto, começou a desconfiar de sua amada, e decidiu investigá-la. Ele então, acabou por descobrir, que toda a noite ela saia da cidade escondida, para algum lugar ir, não contava pra ninguém, não dava satisfação, o amor não superou a desconfiança de uma traição. Em certa noite, ele a seguiu, depois de muito caminhar, em uma caverna da Clareira Serena ela adentrou, foi aí então que Edward descobriu que seu grande amor, estava conspirando com os Proscritos.

 

Quando Emma voltou para casa, encontrou o amor de sua vida em seu quarto, ele a questionou onde estava, apreensiva ela mentiu, mas Edward revelou que a seguiu. Ele estava enfurecido, o ódio tomou conta de seu rosto, chamava-a de traidora do próprio povo. Foi então que ela chorando revelou, quebrando o feitiço, sua verdadeira forma demonstrou, pele pálida e gélida, Edward por uma bruxa se apaixonou. No mesmo instante, Edward questionou "Você é uma proscrita?!" Seu coração quase parou, ele a xingou e então indagou "fazia parte do plano eu por você se apaixonar?!" soluçando, ela exclamou "Não! Isso não era pra acontecer, eu me apaixonei verdadeiramente por você. Por mais que pareça impossível, meu coração gélido parece quente e vivo toda a vez que vejo seus olhos" de cabeça baixa, lágrimas do rosto de Edward escorreram, na esperança do amor correspondido, ela o propõe que fugissem para uma terra distante, que juntos poderiam encontrar uma forma de transformá-la em humano, para que assim, viver seu amor por toda a eternidade. Então, da boca de Edward soou apenas uma frase "Tudo bem, vamos fugir" e o choro de tristeza de Emma virou lágrimas de felicidade. Ela correu em direção de seu amado, abraçando-o fortemente, porém a tristeza ainda nele habitava, conjurando um flecha congelante em sua mão direita, com um só golpe perfura sua amada, ela olha em seus olhos, seu corpo amolece e cai no chão. Quando a flecha a matou, destroçou também o coração de Edward.

 

Após aquele acontecimento, Edward não era mais o mesmo, não ia atrás de conhecimento, vivia em bares toda a noite bebendo, seu estado era decrépito, exalava sofrimento. Porém, um certo dia, uma fagulha de esperança lhe mostrou uma possível luz no túnel, poderia existir uma magia que o livrasse das lembranças. Ele voltou a estudar, investiu toda sua herança, procurando uma forma de se livrar das memórias de seu trágico amor. Viajou o mundo todo, leu todos os pergaminhos existentes, aperfeiçoou a sua magia arcana, tudo com apenas um objetivo em mente: criar um artefato que permitiria esquecer as angústias, para que assim vivesse em paz.

 

Após muito tempo de procura, ele conseguiu sintetizar em um livro, uma magia arcana escrita com tinta feita dos fragmentos da lança que unia toda Arinar. Finalmente ele poderia esquecer o que lhe angustiava, seu sofrimento seria dissipado pela misericórdia do esquecimento. Apenas uma magia naquele livro existia, um feitiço poderoso, que afastava todas as lembranças que ferem a alma. Então ele falou bem alto, as palavras que ali estavam escritas:

 " Em nome do Grande caminhante Branco,

Que em seu sopro de bondade criou tudo que existe,

Eu esconjuro a dor que fere minha alma, Aquilo que me impede de viver em plenitude,

Me dê a graça da misericórdia,

E dissipe as minhas angústias, 

Me permita viver no esquecimento daquilo que tortura…"

 

Pelo fato dele ter criado o livro do esquecimento motivado pelas lembranças de sua amada, ele acabou por esquecer que o criou também. Alguns dizem que o livro começou a ser comercializado quando um comerciante da liga-sem-correntes que era seu amigo, o encontrou perambulando pela cidade sem conhecer ninguém, então, ele foi ao quarto em que Edward estava hospedado e encontrou o livro lá. Infelizmente o Livro do Esquecimento perde seu poder após ser usado, alguns alquimistas dizem que é consequência das propriedades da tinta usada para sintetizar o feitiço. Sobre o que aconteceu com Edward depois disso, uns dizem que ele voltou para Langasard e foi mandado para o front, morrendo em batalha, já outros dizem que ele encontrou uma camponesa e acabou se casando com ela, vivendo como um humilde camponês até seus últimos dias.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...