Jump to content

[2020.11.13] Momentos da história. Crônicas de Warspear. Capítulo X


Recommended Posts

chronicles10.png


Após muitas vitórias, os sábios de ambas as alianças voltaram suas atenções para o Arquipélago dos Piratas, que se estendia ao sudeste de Ayvondil. Abaixo dele, nas profundezas, descansava o Relógio da Criação do Mundo - o único artefato capaz de abrir a entrada do Templo Inferior, capas de consertar o erro fatal de Adven-Tar. Mas encontrar o Relógio acabou não sendo fácil, porque o navio élfico que o carregava naufragou cinco séculos atrás. Com os piratas do Arquipélago, os heróis aprenderam sobre a tribo subaquática dos Homens-Peixe, com quem o comércio foi interrompido há algum tempo. Acontece que todo esse tempo os tritões se defenderam diligentemente das criaturas do mar e de seus irmãos sedentos de sangue, escravizados pela Bruxa do Mar. Com a ajuda dos Homens-peixe e depois dos sábios da Irmandade dos Sabedores, os heróis conseguiram seguir a trilha do Relógio da Criação do Mundo. Foi revelado que durante todo esse tempo ele foi possuído pela Bruxa do Mar - que costumava ser uma druida élfica e o guardiã do Relógio. Quando a Grande Fenda despertou os antigos poderes do Caos adormecidos nas entranhas de Arinar, a druida se transformou na Bruxa do Mar tornou-a serva do Caos. Tomando dela o Relógio, os heróis conseguiram reverter o feitiço de Adven-Tar assegurando o Ritual do Grande Ciclo. Abrindo a passagem para o Templo Inferior, onde por quinhentos anos Valaria e Maradish foram aprisionados junto com seus guerreiros, os heróis removeram o bloqueio no Rio do Tempo, extraindo o fragmento da Lança que entrou em suas águas invisíveis. A terrível ameaça sobre Arinar desapareceu. (8.0.0 «Cemitério dos Navios»

 

O resto do verão e todo o outono foram gastos na realização dos grandes feitos que mudaram de uma vez por todas a história de Arinar. Mas, à medida que a folhagem murchava, os heróis se lembram da rotina usual do outono. A Noite Mediana se tornou uma grande ocasião para se divertir, prestando homenagem às antigas tradições do Dia dos Mortos. Exceto que a alegria se transformou em um horror abrangente, sob a terrível verdade. Barão Saturday, o mestre das encruzilhadas entre os mundos dos vivos e dos mortos, comprometeu-se a cobrar a dívida que Sam Hain tinha antes dele e se tornar o novo Príncipe da Noite Mediana. Ele quase conseguiu derrotar Sam e estava perto da vitória, mas os heróis lutaram contra o Barão e enviaram os mortos aos seus devidos lugares. (8.1.0 «Dia dos Mortos»

 

O inverno, como sempre, trouxe más notícias das Fronteiras da Neve. Chernobog surgiu - um novo oponente do Barba Branca, que se revelou muito mais ameaçador do que seus antecessores. Porque, ao contrário de todos eles, ele tinha a mesma essência da Lança da Guerra. Executando rituais e cerimônias ancestrais nas florestas de inverno, os heróis aprenderam o verdadeiro nome de Chernobog - Deus Negro. Um ser parte do poder eterno que se opõe ao Andarilho Branco e todas as suas criações. Chernobog desejava transformar Arinar em um reino de silêncio. Apesar da vitória, obtida na difícil batalha, os sábios sabiam - chegará um momento em que Chernobog voltará. Mas onde desta vez? (8.2.0 «A Chegada de Chernobog»

 

A chegada da primavera prometia uma alegre festa ao Rei da Primavera, especialmente porque este ano foi uma grande ocasião. O sábio mago Serpentus ofereceu ao Rei a reabertura da Escola de Magia, há muitas décadas fechada em circunstâncias misteriosas. O Rei da Primavera concordou ansiosamente e apenas Malvadora suspeitou de algo errado. A verdade veio à tona em breve: Serpentus revelou-se um mago das trevas, tramando contra sua coroa. Ao selecionar alunos ambiciosos que possuíam afinidade por Magia Negra, ele expandiu as filas de seus seguidores, mas ainda foi exposto e derrotado antes que pudesse encenar uma revolta dentro da Escola. (8.3.0 «Semestre Agitado»)

 

Tendo acabado com os problemas da primavera, os guerreiros das alianças mais uma vez voltaram suas atenções para as profundezas do mar, onde o destino de Arinar estava previsto para ser decidido. Muitas pessoas corajosas foram atraídas para o lendário Santuário de Tritões, construído na era de ouro do império subaquático. Nos corredores desses templos você pode encontrar qualquer tesouro que possa imaginar. Mas, para os ver, os bravos guerreiros tinham de lutar não só contra as marés subaquáticas, mas também contra o próprio tempo… (8.4.0 «Aventuras subaquáticas»)

 

Com o início do verão, era mais uma vez tempo de olhar para o passado. Andarilho Branco, que criou Arinar muitos milhares de anos atrás, enviou as Pedras Brancas novamente, cada uma delas se revelando um portal para o passado. Tendo passado por um longo tempo, os guerreiros puderam ver alguns momentos importantes na história de suas tribos que levaram à Guerra da Lança. A glória de outrora encheu os corações dos guerreiros com o compromisso de lutar até o fim. (8.4.1 «12 anos de confronto. Sombras do passado»)

 

Assim terminou o décimo segundo ano da guerra. 

 

Partes anteriores:

Capítulo I

Capítulo II

Capítulo III

Capítulo IV

Capítulo V

Capítulo VI

Capítulo VII

Capítulo VIII

Capítulo IX

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...